Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Julho, 2009

A National Public Radio, uma espécie de ‘coisa esquisita’ durante os (muitos) anos de (grande) expansão do modelo de rádio comercial nos Estados Unidos, parece estar a ganhar um novo fôlego, fruto da conjunção de vários factores: a) a maior predisposição (na Era Obama) para ouvir falar em comunicação de serviço público; b) o fim do crescimento do modelo comercial; c) a chegada ao lugar cimeiro da organização de Vivian Schiller, ex-responsável do NYTimes.com.
Há dois dias, Schiller apresentou a sua estratégia para a NPR – to transform NPR into the No. 1 destination for free news on and beyond the radio – ao mesmo tempo que dava a conhecer o novo site.

20090729_NPR_NewHome_w

É um espaço muito bem concebido, muito limpo, muito, muito, muitíssimo distante do que, por exemplo, oferece o nosso prestador de Serviço Público (que terá, talvez, um dos mais ‘design challenged’ sites do país e arredores…mesmo alargando um bom pedaço os ‘arredores’).
Vale a pena ler a entrevista que Schiller deu recentemente à Newsweek.
Excerto:

This is an organization that’s in transformation into becoming a fully functional news content organization, not just a radio company. (…) We have been adding more and more content to our Web site to make it a much richer experience, not just a companion for radio, but a destination in its own right.

Anúncios

Read Full Post »

A conferência da conferência da IAMCR em 2010 (a realizar em Braga) tem já um site oficial online, uma conta twitter e uma imagem muito cuidada (um trabalho da Paleta de Ideias, empresa que tem um protocolo de cooperação com o DCC da UMinho).

Read Full Post »

Nem de propósito; na sequência do post de há uns dias, sobre o futuro do jornalismo, tomei conhecimento de uma iniciativa que me parece bem curiosa – Kevin Sablan pegou em 22 referências feitas em 2009 ao assunto e elaborou uma timeline.
Para ver e para guardar.

Read Full Post »

O Homem na Lua! Essa é boa!

Full-Moon-Aug19,2005Em dias como o de hoje lembram-se conversas ouvidas aos adultos em menino sobre o Homem na Lua mas lembram-se também conversas tidas muitos anos mais tarde sobre o mesmo tema.
Parece que a coisa está sempre ali, ao lado, fazendo o percurso todo da nossa vida – essa coisa magnífica de ir a um outro planeta, essa possibilidade concreta, essa proximidade tão tentadora.
Uma conversa, em particular, não se me descola da memória neste momento; aquela em que, já na década de 1990, um agricultor minhoto, inconformado com a irregularidade crescente do clima desabafava: “isto já se sabe, desde que foram lá a cima esquiçar na Lua…estragaram tudo!“.

…outras versões (?) da história:

Teorias da conspiração sobre a ida do Homem à Lua, na Wikipedia

The great Moon Hoax

Was the Apollo landing fake?

Conspiracy Theory: did we go to the moon?

The faked Apollo landings

Read Full Post »

Na sequência de uma conferência organizada pela BBC College of Journalism acaba de ser divulgada uma compilação de textos de leitura recomendada – The Future of Journalism.

Também a ler (sobre o mesmo assunto):

The End of Fortress Journalism

Noded working – a new way to do journalism?

Read Full Post »

Em Fevereiro deste ano apresentei aqui exemplos de uma tendência que parecia querer ganhar corpo em 2009 – a da disponibilização de versões de sites informativos mais simples e aparentemente mais acessíveis.
Hoje foi conhecida a interpretação que desse tendência faz o USA Today – o News Deck.

20090715_USAToday_NewsDeck

Parece-me que embora seja talvez cedo demais para começarmos a ver nitidamente um conceito de espaço informativo na Web distante das lógicas de funcionamento da Rádio, TV e Imprensa importa, ainda assim, ir assinalando estas iniciativas, uma vez que me parecem ser passos nesse sentido.

Read Full Post »

Excertos de um excelente texto de Clay Shirky na publicação online Cato Unbound:

The hard truth about the future of journalism is that nobody knows for sure what will happen; the current system is so brittle, and the alternatives are so speculative, that there’s no hope for a simple and orderly transition from State A to State B. Chaos is our lot; the best we can do is identify the various forces at work shaping various possible futures.

The logic of the Internet, a medium that is natively good at helping groups communicate at vanishingly low cost, is that the act of forming a public has become something the public is increasingly doing for itself, rather than needing to wait for a publication (note the root) to do it for them. More publics will form, they will be smaller, shorter-lived, and less geographically contiguous, and they will overlap more than the previous era’s larger, more rooted, more stable publics.

The journalistic models that will excel in the next few years will rely on new forms of creation, some of which will be done by professionals, some by amateurs, some by crowds, and some by machines.

This will not replace the older forms journalism, but then nothing else will either; both preservation and simple replacement are off the table. The change we’re living through isn’t an upgrade, it’s a upheaval, and it will be decades before anyone can really sort out the value of what’s been lost versus what’s been gained. In the meantime, the changes in self-assembling publics and new models of subsidy will drive journalistic experimentation in ways that surprise us all.

Importará também ler a igualmente excelente resposta de Philip Meyer (The Vanishing Newspaper).

Read Full Post »

Older Posts »