Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘TV’

“Your medium is dying”

“There’s being right and there’s being nice” – é com esta frase que termina a advertência feita a Nelson no mais recente episódio dos Simpsons, emitido no domingo passado nos Estados Unidos.
Nelson tinha acabado de dizer a um jornalista do Washigton Post: “Your medium is dying”!.

Encontrei a sugestão aqui.

Anúncios

Read Full Post »

Videolectures – será que pega?

Um You Tube direccionado para a investigação – é isso que pretende ser o Videolectures.net, um espaço onde se reunem já palestras, excertos de conferências e aulas de algumas centenas de cientistas de todos o mundo (encontrei duas do Tim Berners-Lee, uma do Chomsky e uma de um matemático português).
Não passará de uma experiência, como diz Pablo Mancini, mas não custa nada pensar também nela como sinalizadora de uma tendência (como prefere dizer Daniel Martí Pellón, em cujo Comunisfera encontrei a informação original).

Read Full Post »

Porque tem tanto sucesso o You Tube?

Michael Wesch e o seu grupo de ‘etnógrafos digitais’ andam em busca de respostas para uma pergunta simples: “Why do you tube?”
A primeira tentativa parece um promissor ponto de partida:

Humans are social creatures, and television doesn’t support this trait, youtube however does.  I would hypothesize that youtube is stealing television viewers and re-involving them into their own world.

Read Full Post »

O clu(eless)be da Teresa

O ‘Clube de Imprensa’ de ontem, na RTP2, tinha um tema interessante – as mudanças na dita imprensa de referência em Portugal – e contava com as presenças dos responsáveis editoriais do Público, do Expresso e da Visão.
Percebi em todos os intervenientes uma dose simpática de honestidade quando se referiam aos tempos que vive o jornalismo (esta espécie de ‘túnel de vento’, como lhe chamou Henrique Monteiro).
Houve momentos de quase desabafo, do género “não sabemos bem”.
Mas houve também sinais de que essa atitude se mistura ainda com muito do facilitismo que todos disseram ser necessário empurrar para fora do jornalismo.
Lembrei-me logo de associar o que via a um video-paródia-de-um-anúncio-da-apple em que dois ‘jornais’ discutem entre si sem perceber – de facto – o que lhes está a acontecer.

Cores bonitas, ‘trend features’ e palavras roubadas a uma ‘power-talk’ ouvida nos congressos da WAN podem não ser suficientes.

Eencontrei a sugestão do video aqui.

Read Full Post »

O poder dos pesadelos – imperdível

A BBC começa, esta semana, a transmitir uma série de três programas intitulada “The Power of Nightmares“.
A ideia base explica-se em poucas linhas:

In the past our politicians offered us dreams of a better world. Now they promise to protect us from nightmares.
The most frightening of these is the threat of an international terror network. But just as the dreams were not true, neither are these nightmares.

O primeiro episódio está já disponível através do Google Video.
Vale a pena perder uns minutos.

Encontrei a sugestão aqui.

Read Full Post »

Multitasking e uso dos media

Um estudo da Kaiser Family Foundation sobre a incidncia da multi-tarefa na vida dos jovens norte-americanos adianta os seguintes resultados (principais):

1. A TV o meio menos permevel multi-tarefa. O computador o meio mais permevel multi-tarefa. Na maioria dos casos em que os jovens esto a ver televiso no esto a fazer mais nada, mas quando esto a usar o computador esto envolvidos tambm noutras tarefas (jogos, visionamento de sites na net, uso de sistemas de mensagens);

2. A TV acolhe maior ateno focada do que a leitura.

3. Os jovens esto mesmo a fazer outras coisas quando dizem que esto no computador a fazer tarefas escolares (50% do tempo usado para fazer TPC’s no computador usado tambm para ouvir msica, usar IM ou ver televiso).

O estudo baseia-se na observao dos hbitos de quase 700 jovens, com idades compreendidas entre os 8 e os 18 anos, ao longo de um perodo de uma semana.

Read Full Post »

O que quer que venha a ser o canal France 24 h, no seu lanamento, algumas notas de diferenciao que importa assinalar:

1. O canal opta por abrir primeiro na net e s 36 horas depois (hoje noite) nos formatos de distribuio de sinal video (cabo e satlite);

2. O canal opta por uma aposta inicial no apenas em francs, mas tambm em ingls e em rabe;

3. O canal considera importante elaborar uma campanha de distribuio de informao especialmente para os blogs (um grupo de 12 bloggers de vrias nacionalidades – entre eles, Juan Varela – foi, como a imagem ilustra, convidado a visitar as instalaes da nova estao antes do seu lanamento e um grupo mais alargado de bloggers – entre os quais me incluo – recebeu periodicamente indicaes da evoluo do projecto).
Ficam – para j e durante algum tempo – por responder as questes realmente relevantes:
– o que isso do ‘olhar francs‘?
– que influncia ter o Estado na gesto diria da estao?
– como regir uma audincia internacional a um estilo de televiso muito mais assente em conversas e debates?

Foto retirada daqui.

Read Full Post »

Older Posts »