Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Outubro, 2004

Dvidas

Dvidas que aqui partilho:

Quem ganhou a disputa interna na TVI?
Paes do Amaral preparava-se para fazer sair Eduardo Moniz mantendo Rebelo de Sousa e a coisa saiu-lhe mal – perdeu o comentador e ficou com um director que se sente com espao de manobra suficiente para, em directo, no principal jornal da estao, falar do episdio como um momento mau da histria da TV portuguesa e para impor um acordo escrito sobre regras de conduta da Administrao e das Direces da empresa.

Porque vai agora Fernando Lima falar Alta Autoridade?
Sendo ele um dos primeiros exemplos da postura ‘mos-na-massa’ do actual executivo relativamente aos media, responsvel por um valente nmero de actos deliberados de ‘informao domada’ nas pginas do DN, personagem de um episdio de substituio que se alongou por tempo demais, preparar-se- agora para nos vir falar do qu?

Porque Balsemo eterno candidato a Presidente da Repblica?
Uma sondagem a publicar este sbado no Expresso dever indicar (fonte – SIC Notcias) que Cavaco Silva ganharia uma segunda volta a Antnio Guterres. Mas o que mais intriga encontrarmos – como sempre encontramos nestas sondagens que aparecem no Expresso e das quais fala a SIC – um candidato que teve uma fugaz passagem pela poltica e que dela (pelo menos da visvel) se encontra afastado h dcadas. E no se dar o caso de alargarmos a nossa presente inquirio aos efeitos da propriedade na orientao dos media a este exemplo?

Read Full Post »

Marcelo Rebelo de Sousa revelou ontem ter sido alvo de presses para alterar o teor dos seus comentrios.
Paes do Amaral retorquiu que a conversa entre ambos ter sido uma ‘cavaqueira’ (a piada minha, no dele!) de dia feriado.
So, naturalmente, verses parciais do que se ter realmente passado e so, sobretudo, construes ardilosas que se tocam, mas com o mnimo choque possvel.
A misturangada que se antecipa no vai ajudar a esclarecer grande coisa. A politiizao do assunto e, sobretudo, a mistura com a importante questo da liberdade de imprensa podero resultar num exerccio to eficaz de ‘barulho’ que nem mesmo os senhores e senhoras da Central de Informao conseguiriam engendrar melhor.
Seria importante que:
– se percebesse qual era, afinal, a estratgia de remodelao que Paes do Amaral queria implementar e para a qual queria o apoio de Marcelo;
– se percebesse qual o poder efectivo de Jos Eduardo Moniz e qual o prazo de validade da sua posio;
– se percebesse bem a entrada da RTL na TVI e os esforos feitos por Paes do Amaral para a impedir;
– se percebesse que constrangimentos so esses que fazem um empresrio recear pela renovao da licena de teledifuso (ou pela no atribuio de novas).

Num outro registo e numa outra escala, seria importante que:

– Mario Resendes abandonasse uma de duas coisas: ou a cumplicidade nas decises da PT/Lusomundo ou os comentrios na SIC Notcias sobre estas temticas;

Jos Antnio Saraiva se calasse por um bom perodo (parafraseando o Antnio Granado, arrisca-se a ser mais conhecido pelo talento para o humor do que pela firmeza da pluma).

Read Full Post »

Replico aqui uma chamada de ateno, j feita h dias pelo Joo Paulo Meneses, para uma reportagem de Pedro Miguel Costa (com a determinante cumplicidade estilistica de Msicles Hlin) sobre pessoas que se tocam, mesmo que distantes umas das outras.
O colo das palavras longnquas” mostra como a rdio nos concentra apenas nas imagens que realmente interessam, ajuda a explicar porque tantos insistem em ser jornalistas e porque outros tantos sonham com a possibilidade mas, sobretudo nos tempos que correm, mostra (pelo exemplo) o que – como sociedade – podemos perder na voragem dos determinismos poltico e econmico sem freio.

Read Full Post »

O autor do livro “We the Media – Grassroots Journalism by the People, for the People” e colunista do San Jose Mercury News, Dan Gillmor, recebeu o World
Technology Award for Media & Journalism referente a 2004.
Parece-me relevante, porque acrescenta impacto a um esforo em curso para promover uma cidadania mais interventiva.

Read Full Post »

JornalismoPortoNet-weblog faz 2 anos

O JornalismoPortoNet-weblog (a ideia de partida para o mais ambicioso JornalismoPortoNet) faz hoje dois anos de vida. Parece pouco, mas em ‘blog-anos’ j muito.
Porque partilhei alguns dos momentos do seu crescimento sinto-me particularmente feliz. Parabns aos que nele persistem.

Read Full Post »

Embora por c ainda nos percamos em discusses – importantes e significativas que sejam – sobre o lugar e o enquadramento dos media estabelecidos, h j experincias muito substanciais da mudana que se aproxima.
O que os weblogs podem ter significado para o texto escrito – de eroso de barreiras, de fragmentao e especializao de contedos, de abertura a novos formatos e a experincias participativas – podero agora os podcasts significar para a rdio.
Imagina-se facilmente uma exploso idntica na produo (que, certamente, vir baralhar as contas – todas elas – dos operadores estabelecidos), sobretudo se pensarmos que um estdio de qualidade j no precisa de ser muito mais do que isto.

Read Full Post »

ai a histria…

Deve haver uma definio por parte do poder poltico acerca do modelo de programao do operador de servio pblico
(So) “os responsveis polticos que respondem perante o povo (…) No so os jornalistas nem as administraes que vo responder perante os eleitores“.
( necessrio) “haver limites independncia” (dos operadores pblicos).
Nuno Morais Sarmento – ministro da Presidncia (2004)

O secretariado nacional denomina-se de propaganda nacional. Quem penetrar bem no seu significado, entender que no se trata de uma repartio do elogio governativo, que no se trata de elevar artificialmente a estatura dos homens que ocupam posies dominantes no Estado; compreender que o secretariado no um instrumento do governo, mas um instrumento de governo” (destaque meu).
Antnio de Oliveira Salazar – presidente do Conselho de ministros (1933)

Read Full Post »

No PoynterOnline encontrei uma referncia a um texto de Vincent Maher no Mail&Guardian Online – o primeiro jornal online de frica.
Diz-nos Maher que importa perceber, j com algum distanciamento, o que que, no famoso ‘Rathergate’, so sinais de uma mudana substancial no entendimento que as pessoas fazem dos chamados ‘grandes media’.
Maher recorre a um exerccio simples: se isto tivesse acontecido em 1984, os dados desmentindo a pea no consagradssimo ’60 minutes’ teriam que ser divulgados num outro grande orgo de informao, sendo que a CBS aceitaria os erros e a histria ficava por ali.
No presente, as falhas foram apontadas por indivduos e a polmica continua acesa porque a CBS no tem forma nenhuma de a controlar.
They want the noise to stop but are realising that they can no longer control what people have on their daily news agenda. Bloggers consume more media from more different sources than most people expect.
The format of blogging and understanding world events from blogs requires that you have a critical mind and recognise something that makes sense from something that doesnt. Blogging is like being an armchair-editor with a printing press that never runs out of ink
“.
Maher deixa um conselho aos media j estabelecidos:
The lesson big media can learn: use blogging as part of your own tools for testing the value, authenticity and credibility of information before going live, not after“.

Read Full Post »

Um dos responsveis pela Technorati anunciou que a empresa segue, neste momento, j mais de quatro milhes de blogs.
Recordo que, em Julho deste ano (como aqui fizemos referncia), estavamos ainda nos trs milhes.
David Sifry diz que o ritmo de duplicao de adeses regular e que a blogosfera , neste momento, oito vezes maior do que era em Junho de 2003.
A anlise dos dados feita em dois posts: o primeiro e o segundo.

Read Full Post »

Um estudo hoje divulgado pela Marktest indica que cerca de metade dos internautas portugueses j visitaram pginas de rdios nacionais e estrangeiras.
Por si s, isto no seria indicador suficiente de que a rdio – tambm ela – necessita de se adaptar a um novo relacionamento dos indivduos com os meios de comunicao e a um novo enquadramento que permite a fragmentao das audincias e a desarticulao do factor tempo.
Mais significativo parece-me, porm, ser a indicao de que no topo dos domnios acedidos figuram o iol.pt e o sapo.pt, surgindo depois o tsf.pt (rfm quarto, rr quinto e rdp sexto). As pessoas continuam a ouvir rdio mas, em cada vez maior nmero, parecem estar a ouvir as rdios uns dos outros ou canais micro-temticos disponibilizados apenas via web.
A rdio mudou com o transistor e mudou com o aparecimento da televiso. Precisa, naturalmente, de entender a net como um novo desafio e de encontrar um caminho de sobrevivncia como meio apelativo para / respeitado por grandes audincias.
Noutras paragens h j sinais muito claros do futuro – que inclui, por exemplo, o descarregar dos meus programas favoritos para um leitor porttil de mp3 – como explica Mark Glaser num texto tambm hoje publicado no OJR.

Read Full Post »

Jornalismo = comunidade = democracia

Nos dias que correm parece-me apropriado citar uma breve reflexo de Jonathan Dube no Ciberjournalist.net – esta – onde se defende a ideia de que o jornalismo , na sua essncia, a apresentao, discusso e amplificao das conversas e assuntos que ocupam as pessoas.
Dube cita, a este propsito, Bill Kovach and Tom Rosenstiel:
It is difficult, in looking back, even to separate the concept of journalism from the concept of creating community and later democracy. Journalism is so fundamental to that purpose that societies that want to suppress freedom must first suppress the press. They do not, interestingly, have to suppress capitalism. At its best journalism reflects a subtle understanding of how citizens behave, an understanding that we call the Theory of the Interlocking Public.”

Preocupados? Pois sim. Devemos andar.

Read Full Post »

J aqui falei do “The BOB’s – the best of blogs”, uma iniciativa promovida pela Deutsche Welle, que decorre ainda durante mais alguns dias.
Entre os nomeados para ‘melhor blog jornalstico em portugus’ esto j alguns dos meus favoritos mas creio que algum se ter esquecido de apontar o mais persistente e mais antigo, feito a partir de Portugal, o Ponto Media.
Uma injustia muito grande que merece ser reparada.

Read Full Post »

Seguindo a sugesto sbia dos nossos governantes, aproveito para, tambm aqui, exercer o contraditrio. Avano, portanto, com a referncia a um texto que, nos seus primeiros pargrafos, traa um perfil muito pouco abonatrio dos professores universitrios de Jornalismo.
Porque o tal do contraditrio precisa de espao, no vou sequer falar do risco das generalizaes.

Fica um excerto…

As a rule (but with honorable exceptions), they are desiccated — often frustrated — ex-practitioners of a craft toward which, after decamping to some J-school, they direct a picayune eye, spending long hours in poky offices studying such matters as “gender imbalance” in newsrooms, “media bias” and, a particular favorite, “ethics.”

… e a ligao.

Read Full Post »

Newstracker na bbc

Mais um passo no sentido da maioridade do formato informativo online – a BBC anunciou a sua adeso ao sistema Newstracker, da Moreover.
De forma automtica, o sistema percorre um base de dados de notcias de todo o mundo e compara contedos com os da notcia produzida pela BBC – se encontrar histrias sobre o mesmo tema estabelece as ligaes.
Simples.
Outras informaes aqui.

Read Full Post »

Older Posts »